sexta-feira, 3 de fevereiro de 2023

Ao acaso



se ao dobrar a esquina esbarrares em mim com os dentes afiados

se eu morder o teu coração sob o teu peito

se eu passar indiferente na tua presença

se a profecia não se cumprir

se as correntes não prenderem todos os loucos

se faltar chapéu nas cabeças sob o sol

se o grito perder a boiada

se o menino não abrir a porteira

se nada passar por ela nem o vento deste dia

eu apenas mijei tinta sobre o poema

que eu não consegui parir. 

Episódio de um maldito



andando pela cidade o poeta profetiza

ao se deparar com uma mulher

quando se dar conta seus dedos encontram sua calcinha

puxando-a sentencia com convicção:

-serás puta!!

-serás puta!! (02\02\23)

Minha certeza



Deus, o que me assusta é o teu silêncio ou é a tua fala que eu não ouço?
Indago sob a cruz
Arde- me os olhos ante a luz
Descanso- os na escuridão
Vejo como se houvesse clareza
O caminho é longo na brevidade do tempo
Que finda a vida
Deus, do teu silêncio sou conhecedor
A tua fala me assustaria?
Não tenho respostas sob o céu
Sobre a terra
O que eu tenho é o teu silêncio
E a certeza de que tudo morre.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2023

A uma transeunte

 tua bunda é uma fortuna

vejo-a sob o jeans nesta manhã

tua voz é uma delícia desejando-me bom dia

tua bunda desejo-a desnuda 

vê-la nua é melhor que queijo. 

Mais finito



Na casa do morto
Quem lhe deita o olhar expressa sua dor
Todos ficam de luto na casa do morto
Temos a senha nas mãos a qualquer hora seremos chamados
Pela indesejada das gentes
Na casa do morto a tristeza se avoluma
E tudo fica mais finito.

Tal qual Fênix



Ficou sob as fezes
Deus
Pátria
Família
Ficou sob as fezes
A democracia
A sanidade mental
Um crucifixo quebrado
Tapetes maculados
Ficou sob as fezes
Di Cavalcante
Tudo que prezamos
Tempos difíceis.
Ficou sob as fezes
30% de estupidez
30% de alienação
30% de perversidade
Ficou sob as fezes
O fascismo
A extrema direita
A voz do meu país gigante se ergue
Se refaz tal qual Fênix .

segunda-feira, 19 de dezembro de 2022

Comida II


copo lá
copular
corpos nus
copulação
nação
corpo lá
copular
pular a cerca
alcançar o nexo
do sexo. 

Para este dia


Encontrei teus pés calçados em havaianas brancas

Encontrei-os porque eu buscava a poesia nesta manhã

Meus olhos se encantaram com os teus pés

Esbarraram-se neles porque tu estavas sentada movimentando-os

Não me exibiste os pés eu os vi e escutei os dizeres cantantes

Que saltaram dos teus calcanhares querendo dançar

No varal que eu estiquei para o poema deste dia. (05\12\22)

Joia

 Teu umbigo é uma joia

Vejo-o tão exposto

Nem pensas em ocultá-lo

Sinto vontade de escondê-lo sob a palma da mão

Tu desdenhas dos meus cuidados

E te vais sorrindo. (16\12\22)

 

Um barulho pro silêncio

 Viviane onde está?


Tu não existias para mim

Anunciaram-me teu desaparecimento

Agora tu és existência em mim

Não esqueço de ti

Tento encontrá-la nas notícias

E quando dizem que tu vives

Não sei se vives ou se morres entre os mortais. (19\12\22)

quinta-feira, 3 de novembro de 2022

Ponderando significações

 



Coco

Cuca

Cabeça

Tudo no coco

Tudo na cuca

Tudo na cabeça

O verbete

O fonema

A língua e a linguagem

Na cuca

Na cabeça

No coco

A poesia

As linhas da canção

A metáfora

O balançar dos desejos

Na cuca

No coco

Na cabeça

Tudo isso e muito mais

No coco

Na cuca

Na cabeça. 

 

 

 

 

 

Colheita

 

Um dia

Uma linha

Um sorriso

Um poema

Uma alma leve no ar

Versos na boca do poeta

Retirados de um dia

De farta escrita.