segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

Ah morena!

Ah se fosse minha!
Ah se fosse nossa!
Só não pode ser vossa
Essa morena que desce o beco
Rebolando o que lhe pertence
Sem querer dar para ninguém
Ah morena sem coração!
Eu cá em deleite por vê-la passar
E ela nem sabe
Se sabe não me dar atenção. 

Como bananas



a ação
delata
dilata
delata
na lata
aquece
a dele
a dela
a delação
proposta
pelos poderes
que apodrecem
como bananas. 

Tua certeza

indaguei se ainda ias me ver
respondeste-me tal qual o corvo
o black bird de Allan Poe:
-nunca mais
cobri o rosto com as mãos
afaguei meus olhos com os dedos
guardei as mãos nos bolsos
e segui meu caminho duvidando da tua certeza. 



Por um momento



Zangaste-me ontem
Não me foste sincera
Andei pela casa
Fui a janela e respirei intensamente
Enquanto olhava a rua
Senti-me mais calmo
E por estar calmo
Entendi que nem a verdade
Eu tenho o direito de cobrar-te. 


sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Bela dona

dá-me tua cona
bela dona
não pensarei que és imunda
até beijarei a tua bunda

bela dona
farei segredos da tua cona
neste vasto mundo
no íntimo mais profundo

bela dona
bela bunda tens
vê se não me abandona
por alguns vinténs

bela dona
dá-me tua cona
a bunda que tu tens
tu dás a outro por alguns vinténs.  (09/10/17)




Do meu lugar

o céu partiu-se ao meio
vi-o dividido
anjos ungiam povos
vi tudo isso do meu lugar
meu cálice de sofreres estava vazio
não havia bebidas nas garrafas próximo a mim
vi a salvação ocorrendo
a misericórdia se estendia a todos
vi isso do meu lugar
o livro santo estava fechado
a revelação ficou diante dos meus olhos
aí eu disse ao anjo da minha direita:
_ posso acordar agora?
farei silêncio pelo resto dos meus dias
o anjo tocou meus olhos fechados
e o grande sono findou. (10/11/17)




Queixume

não me queres como teu poeta
não te  permites ser minha musa
mas queres que eu te recites versos
nos saraus exiges minha voz com poemas
vens a mim com teu amado
reiterando o que eu já sei
e o que eu já sinto
olho-te ciente de tudo
e tu te vais convicta de que me  deixaste cativo. (16/11/17)



Sem nada de mim

teus olhos grandes nem me veem
teus olhos grandes neste teu rosto
encaram o vento sem nada de mim
nas tuas narinas não ficou o cheiro
do meu perfume dileto
nos teus ouvidos nem minha voz ficou
como é triste saber que tu existes
sem nada de mim. (27/11/17)


Desejo

tu ti vais não duvido
e nem um beijo vais me dar
pedes-me tantas coisas
mas eu só desejo que fiques na minha poesia
transitando nos cômodos da minha saudade
desnuda com os teus cabelos ao vento
sem deixar de habitar a minha memória. (22/11/17)


quinta-feira, 2 de novembro de 2017

Cantiga para acordar


la
lar
lar lar
lala
lálá
tem
ladrões
la
lau
al
miau
vem
gatinho
aqui
tem ratinhos
raaaaaaaaaaatos!!! (21/10/17)







Olhos negros



Eu quero estar nos teus olhos negros
Eu quero rolar com tuas lágrimas pelo teu rosto
Eu quero a noite dos teus olhos negros
Eu quero a solidão dos teus olhos negros
E me aquietar sobre o jazigo
Dos meus ancestrais.


No coração do poeta


Para Pedro Lyra

tanto mar
tanto amor
no coração do poeta
tantas andanças
tantos lugares
no coração do poeta
encontros
reencontros
no coração do poeta
tanta saudade
tanta vontade de ficar
no coração do poeta
aorta
tantas portas
idas e vindas
enfim
o enfarto
a partida
no coração do poeta. (24/10/17)